Ninguém imaginava que o mundo viraria de pernas para o ar depois de algumas pessoas apresentarem sintomas de uma forte gripe depois de uma feira na China no final de 2019. Apenas pouco mais de três meses depois, o então prefeito Bruno Covas assinaria o decreto suspendendo as aulas em todo o município de São Paulo, trazendo uma situação atípica que trouxe insegurança a todos.

O SINESP atuou rapidamente, junto a lideranças políticas do legislativo paulistano, e em menos de três meses estava instalado o Comitê de Crise na Câmara Municipal de São Paulo, reunindo entidades, comunidade e vereadores na busca por garantir direitos mínimos e protocolos, já que a escola sempre foi, e continuará sendo, referência e local de apoio e suporte para as famílias.

O SINESP cobrou das autoridades vacinação para os profissionais de Educação e para a comunidade, melhorias estruturais nas escolas para cumprir protocolos de saúde, lutou por segurança alimentar e retardou o início das aulas presenciais, tendo em vista o cenário de emergência que se criou, trazendo mais seguridade a toda a comunidade escolar e aos profissionais da Educação. Agora, a Câmara publica dossiê com todo o registro das reuniões e trabalhos do Comitê de Crise nesses dois anos.

>>> CLIQUE AQUI PARA LER E BAIXAR O DOSSIÊ DA CÂMARA COM O REGISTRO DAS REUNIÕES DO COMITÊ DE CRISE EM 2020 E 2021

Relembre como foi esse período difícil e a atuação contundente do SINESP na lista de matérias com a tag Comitê de Crise.

 

0
0
0
s2sdefault