RELTs debatem a implantação do Currículo e outros temas importantes para a categoria

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

RELTs 14 6 18 Site 1A reunião de Representantes do SINESP nos Locais de Trabalho possibilitou a apresentação de demandas e reflexões das Unidades Educacionais e dos Gestores Escolares. A Diretoria do Sindicato responde imediatamente as questões que tem encaminhamentos e integra as demais às pautas de reivindicações e negociações com o governo.

Além desse espaço democrático, rico e determinante para a organização da categoria, há a apresentação e debate das lutas que estão na ordem do dia.

Nessa reunião o foco esteve na importância do engajamento de todos no “OBSERVATÓRIO DO CURRÍCULO proposto pelo SINESP. Ele foi constituído como espaço para relatos, contribuições e reflexões dos Gestores nesse momento de implantação do Currículo da Cidade, que vão alimentar os trabalhos do GRUPO DE TRABALHO que o SINESP está constituindo para refletir sobre o tema e produzir análises e propostas.

Para saber mais, contribuir com o OBSERVATÓRIO DO CURRÍCULO e ver os comentários de seus colegas Gestores clique AQUI.

RELTs 14 6 18 Site 2

Palestra “O Currículo da Cidade de São Paulo para o Ensino Fundamental”

RELTs 14 6 18 Site EmiliaComo forma de complementar o debate, realçar a importância do tema e despertar a categoria para a importância de debatê-lo, o SINESP trouxe Emília Cipriano para palestrar. Emília é Pedagoga, Educadora especialista em currículo, Psicóloga da Educação, Pesquisadora do IEE, componente do CME, entre várias outras qualificações.

Emília Cipriano começou sua palestra lembrando que o cenário difícil e complexo do nosso país exige que os educadores se unam. Nesse contexto, conhecer e discutir o Currículo em profundidade trata-se de questão ética, uma vez que traz implicações diretas na formação e na vida do educando.

O currículo deve ser visto de forma longitudinal desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, contextualizado de forma coletiva no Projeto Político Pedagógico da Unidade Educacional, sempre respeitando o caminho já percorrido.

E isso só se alcança com escuta atenta, olhar sensível e principalmente diálogo horizontal e circular, uma vez que a Escola deve ser o território do respeito e da afetividade.

Fugir da fragmentação é outro cuidado na construção de um currículo relevante, emancipador, não reprodutor de desigualdades. Em última análise, o educador deve lembrar sempre que no currículo está presente o projeto de país, de cidade, de sociedade almejada.

Emília apoiou com entusiasmo o “Observatório do Currículo”, espaço criado no portal do SINESP em que os Gestores Educacionais podem coletivamente avaliar como vem ocorrendo a implantação do Currículo da Cidade de São Paulo. Reconheceu tratar-se de iniciativa pioneira a ser valorizada.

Por fim Emília Cipriano advertiu-nos a não nos deixarmos contaminar pelo clima de opressão pelo qual passa o país. A sensação de impotência não pode nos imobilizar, uma vez que a vida está sempre em movimento, exigindo dos educadores que considerem toda a sua trajetória de construção de uma sociedade mais justa e avancem com coragem.

Informes e debates em pauta na reunião

MESA CENTRAL DE NEGOCIAÇÃO e PL 621/16 - PREVIDÊNCIA MUNICIPAL

Veja AQUI texto no site do SINESP com o conteúdo apresentado e debatido na reunião.

CONSELHO DO SINESP VAI ÀS DRES

Leia AQUI texto publicado no SITE deo SINESP com os prontos debatidos em todas as DREs.

CURSOS DE FÉRIAS e FESTA JUNINA

Veja AQUI as atividades que estão em pauta.

PEC 05/16

Foi aprovada na ALESP, em segunda votação, por 67 votos a 4, a PEC 05/16 que altera a constituição estadual para que o teto salarial do funcionalismo passe para o valor dos vencimentos dos desembargadores do Tribunal de Justiça: R$ 30.471,11.

Embora a jurisprudência aponte que a regra vale para todos os municípios, como já ocorre em todos os outros Estados do país, o Prefeito de São Paulo republicou texto de Instrução Normativa, afirmando que não cumprirá o novo teto. Assim, o assunto deverá ser judicializado.

DECRETO Nº 58.225/18

No DOC do dia 10/05/2018, nas páginas 01 a 04, foi publicado o Decreto 58.225/18, que trata de licenças, readaptações, restrições, aposentadoria por invalidez e exame admissional e incube a chefia da comunicação e passou a vigorar a partir de 09/06/2018. O SINESP alerta para a necessidade de estudo da referida legislação, inclusive com todos os servidores da Unidade, e salienta que o Decreto incumbe à chefia comunicar, de forma expressa, os servidores convocados, por DOC, a comparecerem em COGESS.

AÇÃO SOLIDÁRIA 2018

O SINESP realiza pelo segundo ano consecutivo a Ação Solidária a fim de contribuir com Institutos Municipais de Longa Permanência para Idosos (Asilos). A ação consiste na arrecadação de fraldas geriátricas de todos os tamanhos, além de meias, gorros e luvas de lã. Por isso, a sua doação será de grande ajuda e esperamos poder contar com ela novamente. As doações devem ser entregues até 22 de junho de 2018 das 10h00 às 18h00, no CFCL-SINESP, Praça Dom José Gaspar, 30, 3º andar – República.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar