Observatório do currículo

Destaque
TIPOGRAFIA

O SINESP convida os Gestores Educacionais a contribuírem com um acompanhamento coletivo do desenvolvimento do “Currículo da Cidade de São Paulo para o Ensino Fundamental” nas escolas da RME.

Por que um Observatório do currículo?

O Gestor Educacional está em posição privilegiada para coordenar a construção de uma visão global da ação do poder público na aplicação do Currículo da Cidade nas Unidades Educacionais.

Pode apontar os benefícios e dificuldades que surgirem no dia a dia, o aporte da SME, os efeitos das mudanças no sistema educacional, no aproveitamento dos alunos e demais aspectos necessários e relevantes.

Essa troca também leva a uma formação compartilhada entre as equipes envolvidas no processo.

Por que é importante esse acompanhamento?

Ele dará informações para os Gestores saberem como está a aplicação do novo currículo na RME. Ajudará a terem uma visão macro, a compartilharem informações e a terem mais segurança para avaliar o apoio que a SME deve dar ao implementar a proposta do novo currículo

Com isso terá informações para uma análise comparada do que ocorre nas Unidades Educacionais.

Os Gestores também terão oportunidade de mostrar o protagonismo da Equipe e da escola na implantação do seu Projeto Político Pedagógico e como ele cruza com o Currículo da Cidade.

Os relatos darão ao Sindicato informações atualizadas sobre a efetivação dos investimentos e suportes do poder público, a adequação em clareza, conteúdo, qualidade, etc, e sobre as dificuldades encontradas pelas equipes Gestoras. Essas informações serão vitais para debates e negociações com a SME ao longo do ano.

Como colaborar nessa observação?

Para dar sua contribuição, vá ao final dessa página e escreva seus apontamentos em “adicionar comentário”. Identifique a Unidade Educacional e a DRE.

Mas se por algum motivo você preferir não se identificar, é só nos avisar. Só não deixe de contribuir.

Tente fazer um relato sucinto e objetivo. Textos muito longos dificilmente serão lidos e considerados.

SE PREFERIR GRAVAR UM DEPOIMENTO EM VÍDEO, encaminhe para o email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo celular do SINESP (WhatsApp) 97605-9210.

Se quiser enviar fotos que ilustrem o trabalho, utilize os mesmos e-mail e WhatsApp.

Veja AQUI vídeo com Gestores de EMEFs filiados do SINESP falando sobre o novo currículo.

 ____________________________________________________________________________________

Espaço de formação e de reflexão

Para capacitar e auxiliar os Gestores Educacionais, o SINESP promoveu o curso EAD “O currículo da cidade de São Paulo”, como Formação Cidadã. O objetivo foi contribuir com a formação profissional e dialogar sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que subsidia o currículo que está sendo implantado na RME.

A seguir disponibilizamos o texto guia e materiais complementares utilizados no curso. Serão de grande valia para todos nesse processo de aplicação do novo currículo.

-Texto guia da Formação Cidadã do SINESP 2018.

-Relatório Educação para todos.

-Nota da ANPED sobre a entrega da 3ª versão da BNCC.

-Apresentação da Conselheira Municipal de Educação Fátima Antônio feita aos Conselheiros do SINESP sobre a BNCC e o Currículo da Cidade.

-Apresentação da Coordenadora Pedagógica Angelica Merli - Analisa a BNCC, faz considerações sobre competências e sobre o CURRÍCULO da EDUCAÇÃO INFANTIL  e do ENSINO FUNDAMENTAL da SME.

-Texto sobre o PISAPrograma Internacional de Avaliação de Estudantes

 

Veja AQUI a página do site da SME sobre o tema, com os documentos da base curricular da cidade de São Paulo.

Veja AQUI a página do MEC sobre a BNCC.

 

 

Comentários   

#4 SOLANGE DAS GRACAS SENO 23-05-2018 07:39
Participo do grupo para a construção do currículo de Educação Infantil e a conversa iniciou citando os principios de qualidade da Ed. Infantil e a Matriz de saberes já citada no material de Ensino Fundamental.
Foram colocados alguns desafios para o grupo. Entre eles estão: como ouvir as crianças na construção curricular; como envolver o maior número de pessoas da comunidade escolar; garantir que as práticas vivenciadas em nossos territórios ocupem e qualifiquem o material curricular que estamos organizando.
Acrescento por minha conta o desejo de fazer discussões consistentes em que realmente a construção efetuada perpasse por grupos interessados na qualidade do trabalho efetuado com as crianças.
Citar
#3 Solange das Graças Seno 21-05-2018 15:00
Peço licença e me atrevo a fazer uma reflexão sobre a construção de diferentes aprendizagens nos diferentes níveis de ensino, a partir de uma observação efetuada no CEI Vila Curuça II, DRE São Miguel, onde sou Coordenadora Pedagógica. Quem puder dar uma olhadinha: http://coordenadorapedagogica.blogspot.com.br/2017/04/o-que-eu-aprendi-com-primeira-fase-da.html
Citar
#2 Roberta Cavalcante 21-05-2018 11:35
Sou coordenadora da Emef Januário Mantelli Neto, Ermelino Matarazo, DRE Penha.
Em nossa Unidade, para garantir a implementação do Currículo da Cidade, entendemos que seria importante planificá-lo, ou melhor abri-lo, de forma que todos pudessem ver, entender e aplicar os objetivos do conhecimento dentro das diversas considerações e concepções, juntamente com as ODS dos 1ºs ao 9º anos.
Então, nos horários de formação e reuniões, estamos elaborando um quadro onde todos os professores das diferentes áreas do conhecimento possam corroborar com o seu plano de trabalho, a partir do seu estudo e síntese do que os alunos precisam de fato aprender.
Citar
#1 Ana Cristina 21-05-2018 11:22
O que percebo é que há muita resistência por parte de alguns professores em modificar suas aulas e fazer algo mais significativo e prático, e não condicionado ao que predetermina-se ensinar em cada ano escolar. Não conseguem flexibilizar e nem adaptar ao cotidiano do aluno.
Diretora da EMEF Frei Antonio Sant'Ana Galvão, DRE JT.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar