SINESP promove encontro com aposentados para discutir participação na greve do funcionalismo público municipal

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Diretoria do SINESP debate os pontos da pauta de reivindicações e explica a importância da mobilização dos Gestores Educacionais, inclusive os aposentados!

reunia aposentados sinesp 25 02 19Na tarde desta segunda-feira (25), o SINESP promoveu encontro com Gestores aposentados para apresentar e discutir os motivos e rumos da justa greve do funcionalismo público municipal.

A re(de)forma da previdência municipal, lei 17.020/18, que entre os prejuízos que carrega, aumenta a contribuição de 11% para 14%, atinge não apenas os Gestores Educacionais na Ativa, mas também os aposentados. Coloca em risco a sobrevivência daqueles que construiram carreira no setor público, confiscando a aposentadoria, única fonte de renda desses servidores.

A Vice-Presidente do SINESP, Maria Benedita de Castro, a Benê, reforçou a importância dos outros pontos da pauta de reivindicações, como a valorização do funcionalismo público, o fim da política do 0,1% de reajuste salarial e o aumento salarial de 10% para reparar as perdas imposta pela Prefeitura nos últimos anos.

Também foi discutida a postura adotada pelo Prefeito Covas diante da greve dos Servidores: o corte do ponto dos grevistas, com desconto salarial e de benefícios, atitude que demonstra a falta de diálogo e intransigência da gestão e denota pressão com o intuito de conter a luta!.

Reforma da Previdência Nacional coloca em risco o futuro dos Trabalhadores:

reunia aposentados sinesp 25 02 192A discussão sobre a reforma da previdência municipal, orquestrada por Covas e seus apoiadores na Câmara, que votaram o projeto em meio ao natal no ano passado, se articula com a PEC proposta por Bolsonaro na última quarta-feira (20).

O SINESP participou, junto a outras categorias, do grande ato contra a reforma da previdência nacional, na Praça da Sé. De acordo com a Benê, os pontos de alteração propostos pela reforma acertam em cheio os Trabalhadores do setor público, e, principalmente, os profissionais de Educação.

"A proposta prevê o aumento da idade mínima para aposentar-se de 60 anos para homens e mulheres, com 35 anos de contribuição. Uma verdadeira covardia com Professores e Gestores Educacionais!", afirma.

Aposentados mobilizados na luta:

Nesta terça-feira, 26 de fevereiro, às 15 horas, acontecerá mais uma grandioso ato dos Servidores Municipais em frente à Prefeitura. Os aposentados e aposentadas presentes no evento desta segunda-feira manifestaram o apoio à greve, e confirmaram presença na luta pela retirada imediata da lei 17.020.

A greve tem se intensificado a cada dia, e a pressão sobre a gestão municipal está cada vez mais forte. A participação dos Gestores Educacionais, ativos e aposentados, nos atos regionalizados e em protestos em frente à prefeitura demonstram a união e a força na luta, em conjunto com todo o funcionalismo público municipal.

Este é o momento de ampliar a mobilização e conquistar a vitória na luta!

Comentários   

#1 M.Regina M B V ieir 25-02-2019 20:44
Precisamos LUTAR contra TANTAS injustiças para com a educação. Precisamos LEMBRAR TODOS PREFEITO e VEREADORES ..
Que sem os professores NÃO estariam ONDE ESTÃO
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar