O menino que descobriu o vento

O menino que descobriu o vento é um longa original da Netflix e conta a história de garoto africano de 13 anos, que driblou as limitações do povoado em que vivia e salvou a aldeia da fome ao criar um sistema alternativo, produzido a partir de “lixo”, para captação de energia eólica.

Cine Debate:  O Menino que descobriu o vento (filme disponível na Netflix)

Data: 18 de novembro, às 15h

Inscrições: 16 e 17 de novembro

As inscrições podem ser feitas das 9h às 17h pelos telefones do SINESP 3255-9794 e 3116-8400 e pelo WhatsApp 3116-8400.

Necessidade que se torna oportunidade

O menino que descobriu o vento é um longa-metragem inspirado na história real de William Kamkwamba, um garoto de 13 anos que viu em livros de ciência a oportunidade de livrar da fome a região em que morava no Malawi, África. O filme se baseou em livro homônimo, escrito em parceria por Kamkwamba e o jornalista Bryan Mealer. A direção é assinada por Chiwetel Ejiofor (12 anos de escravidão).

William Kamkwamba e a família eram pequenos produtores rurais sem acesso a eletricidade e água encanada. O sustento da família dependia da temporada de chuvas e as secas constantes comprometiam a colheita da família.

Diante desse cenário dramático – e inspirado por um livro de ciência que retratava a energia eólica – William teve uma ideia. Juntou sucata encontrada no lixo e desenvolveu uma espécie de cata-vento, artefato capaz de salvar da fome a comunidade em que estava inserido.

Quem lê esse breve resumo do filme não é capaz de imaginar todos os percalços enfrentados pelo garoto até viabilizar sua ideia. Deu aquela curiosidade para conhecer as aventuras e o desfecho dessa história? Então separe a pipoca, o refresco e #JunteSeAoCFCL em mais essa edição do Cine Debate.

Imagem: Divulgação

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault