Acompanhadas de Dirigentes do SINESP, filiadas assistem ao longa dirigido por Lázaro Ramos no cinema Reserva Cultural 

O CFCL-SINESP reuniu, no dia 6 de maio, ainda com número limitado de participantes e observando as medidas de proteção contra a Covid-19, um grupo animado de filiadas para uma sessão do filme Medida Provisória.

O longa, assim como outras produções brasileiras que tecem críticas ao modelo social vigente, sofreu retaliações da Ancine e chegou às telas dos cinemas, finalmente, em abril deste ano.

As Dirigentes do SINESP Maura Maria da Silva, Alcina Carvalho Hatzlhoffer e os professores Jean Rodrigues Siqueira e Marcos Maurício Alves da Silva – coordenadores do Clube de Leitura, do Música em Debate e do Cine Debate do SINESP – acompanharam as filiadas.

Futuro distópico retratado no filme é pano de fundo para crítica social muito atual

Distopia é um termo que se refere a um lugar, época ou sociedade onde se vive de forma precária, sob os mandos e desmandos de um regime autoritário.

É justamente em um futuro incerto e distópico que Lázaro Ramos produz, com maestria, sua crítica social.  Ainda que se trate de uma obra ficcional, os comportamentos racistas, exacerbados no filme, são encontrados na sociedade atual.

A Medida Provisória - termo que nomeia o filme - é editada como reação a uma legislação que prevê reparação ao povo negro, chamado no filme de melanina acentuada, pelos anos de escravidão a que seus antepassados foram submetidos. O governo contra-ataca e edita uma Medida Provisória que obriga que todos os cidadãos brasileiros com raízes afrodescendentes sejam mandados para a África.

A justificativa é de que essa ação do governo permitiria um reencontro dos negros brasileiros com suas origens. Esse argumento começa a ser confrontado quando um grupo, contrário à ideia de deixar o Brasil, decide resistir e passa a ser perseguido pelo governo.

Diante desse cenário desfavorável, os cidadãos de melanina acentuada passam a se juntar em agrupamentos que se assemelham aos antigos quilombos, intitulados no filme de afrobunkers. Nesses locais a resistência se fortalece para que os melaninas acentuadas possam permanecer no Brasil e lutar pelos seus direitos. 

Medida Provisória é uma adaptação da peça Namíbia, não! concebida em 2011 pelo dramaturgo Aldri Anunciação. O filme conta com grande elenco, onde destacam-se nomes como Taís Araújo, Alfred Enoch, Seu Jorge, Adriana Esteves, Renata Sorrah e Pablo Sanábio. Tem, ainda, participações especiais de Diva Guimarães, Luiz Miranda e Emicida.

Visite o site do CFCL e fique atento às atividades on-line e presenciais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault