Retrato da Rede tem resultados confirmados em vistoria do TCM

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Relatório emitido pelo TCM a partir da vistoria realizada em unidades da RME em todas as DREs mostra a situação degradante com que educadores e alunos convivem nas escolas.

RR 18Vários itens foram observados e avaliados e todos confirmam os resultados obtidos pelo SINESP há 11 anos através da pesquisa que faz com Gestores Educacionais para compor o Retrato da Rede.

Entre eles estão os problemas recorrentes com a Internet, falta de acessibilidade nos prédios, capacitação muito aquém do necessário e equipamentos deteriorados.

Mas a escalada da insegurança e da violência ganha destaque nesse momento em que tragédias solapam vidas de inocentes, governantes propagam o armamento como forma de resolver conflitos e as redes sociais dão vazão a extremismos e acentuam a polarização social.

O relatório do TCM mostrou que a frequência da ronda escolar é insatisfatória para 47,7% dos Gestores Educacionais. Além disso, 17,8% das escolas sofreram invasão, assalto ou furto no último ano.

Agressão verbal de aluno ou responsável foi relatada por 54,8% dos Gestores e casos de agressão física dirigida por aluno ou responsável contra servidores da educação em 13,3% das unidades visitadas pelo TCM.

Violência e insegurança

Os dados do Retrato da Rede sobre violência no local de trabalho, colhidos no período de 2009 a 2018, registram que as ocorrências de violência são generalizadas na Rede Municipal, de tal forma que a percepção dos gestores sobre a violência nas Unidades Educacionais mais que duplicou nesta década, saltando de 30,3% (2009) para 73,76% em 2018. Há relatos de vandalismo (14,4%), constrangimento (12,6%), furto (12,3%), ameaças (12%) e roubos (9,7%).

O crescimento dos casos de agressão contra professores e gestores, de assaltos e ameaças é alarmante, e já foi cobrada ação imediata da SME através de ofício.

Soluções exigem ações amplas

Junto com a vigilância e o policiamento tem de vir formação, preparo das equipes para identificar patologias e potencial agressivo em alunos e profissionais, constituição de uma rede multidisciplinar de atendimento que envolva a saúde e a assistência social, proporcionando real suporte às crianças, adolescentes, familiares e profissionais da educação.

Sem isso continuará operando e a remediacão sempre tardia, muitas vezes pós-tragedias e traumáticas para alunos, profissionais comunidades e toda a sociedade.

Frente às conclusões do TCM, a prefeitura, através da SME, produziu uma nota evasiva. Em vez de reconhecer os problemas, apontar motivos e propor soluções, mistura números e embaralha dados para dar a impressão de que “não é nada disso, tudo vai até que muito bem”.

O SINESP já identificou essa postura nos seguidos anos em que entrega o Retrato da Rede à administração municipal.

Por isso entrou em contato com o TCM, que acenou com a intenção de "conversar sobre os pontos convergentes e complementares do trabalho realizado pelo SINESP e o Programa de Visitas às Escolas desenvolvidos pelo Tribunal." A primeira conversa já está marcada, e esperamos que dela surja uma interação profícua.

Veja AQUI matéria no site do TCM destacando a auditoria do Programa de Visitas às Escolas feita pelo Tribunal, com o relatório completo.

Veja AQUI o Retrato da Rede 2018 do SINESP - A pesquisa para o Retrato da Rede 2019 está sendo feita pelo SINESP junto aos Gestores Educacionais nesse mês de março e em abril de 2019.

Comentários   

#1 Leomar 29-03-2019 08:21
Esse desgoverno e a maior tragédia que já houvm nosso país na
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar