Destaque

Em Assembleia na quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018, os filiados do SINESP decidiram reforçar a mobilização contra a reforma da Previdência na segunda-feira, 19 de fevereiro, com paralisação e participação no ato que ocorrerá na Av. Paulista, às 15h00 (nosso ponto de encontro é a esquina da Paulista com a Peixoto Gomide).

Assembleia 19 2 18 1A movimentação da Prefeitura quanto à Reforma da Previdência Municipal e do governo federal quanto à Reforma Nacional foram foco dos debates, e serão os focos da manifestação no dia 19.

A Reforma Nacional da Previdência de Temer está em vias de ser votada em Brasilia. Os esforços espúrios do "vampiro neoliberalista" para angariar votos de deputados para seu projeto são públicos e escandalosos. A mobilização é urgente, pois ele pretende abrir o prçocesso de votação já no dia 19/02.

Em São Paulo, o servidor público municipal foi presenteado pela Administração Dória com um projeto de reforma da Previdência Municipal que divide a categoria entre atuais servidores e futuros servidores. Penaliza os atuais servidores, que são elencados como vilões do déficit gerado pela ineficiência da Administração e do IPREM.

Amplia a alíquota previdenciária de 11% para 14%. Para uma significativa faixa de servidores, que engloba grande parte dos profissionais da educação e os gestores educacionais, há ainda uma parcela suplementar que eleva para 19% a alíquota previdenciária. Inconstitucional e arbitrária esta medida, que não podemos deixar sem resposta a altura

A Diretoria do SINESP apresentou toda a movimentação que deverá ser iniciada na Câmara Municipal de São Paulo e a necessidade da categoria estar presente nos atos que irão surgir para que o Projeto de Lei 621/16 não seja pautado e nem votado.

O SINESP estará junto com o Fórum das Entidades representativas dos Servidores Públicos Municipais nas ações de manifestações contra a Reforma da Previdência.

Em votação ficou aprovado na Assembleia paralisação dia 19 de fevereiro de 2018!

A concentração será as 15h00 na Avenida Paulista, esquina com Rua Peixoto Gomide, diante do TRIANON. As demais entidades componentes do Fórum também estarão concentradas neste ponto da Paulista.

Ficou Deliberado ainda na Assembleia do SINESP:

-Assembleia permanente por um mês.

-Abaixo encabeçado pelo Sinesp endereçado para o Prefeito e com copia para cada vereador com posição contrária a Reforma da Previdência; também será encaminhado para a categoria repassar em suas comunidades.

A luta é incessante e o SINESP estará diretamente na Câmara e em todos espaços de manifestação e onde o PL 621/16 possa estar em foco.

Os gestores educacionais não podem permitir mais este ataque as suas vidas funcionais e o desrespeito à negociação democrática impetrada pela Administração Doria.

Respeito e escuta são fundamentais!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault