Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os dirigentes entregaram boletim apresentando as inúmeras frentes de luta abertas para os Gestores, no município de São Paulo e em Brasília, ouviram as demandas da categoria e levaram incentivo à mobilização permanente!

Veja AQUI o boletim entregue nas reuniões!

O SINESP valoriza o contato direto com sua base e busca oportunidades para efetivá-lo, como esse momento de reencontro e organização do ano letivo que começa. Essa ação sindical possibilita o acolhimento mútuo, a percepção do sentimento e da disposição de luta da categoria, além de inteirar os Dirigentes Sindicais dos problemas que afligem as escolas, relacionados à administração municipal, às ações da SME e das DREs.

 

 

A situação difícil vivida nas escolas reflete nas falas dos filiados

As ações do poder municipal são fontes de apreensão e preocupação, com diversos ataques à escola pública.

Entre eles estão: imposição do voucher, terceirização/privatização crescentes, falta de servidores e chamadas de concursos, problemas de verbas engessadas e de organização, como a distribuição dos uniformes, vencimento de contratos de poda de mato, dedetização, lavagem de caixa d’água, assim como a lacuna na valorização e na formação permanente dos Gestores e as ameaças de retrocessos do escola sem partido.

Os arroubos autoritários, desmandos, desorientações e desmontes vindos do governo federal, que abriu dezenas de frentes para dificultar a resistência dos trabalhadores, completam o quadro bastante dramático!

As frentes erguidas a partir de Brasília envolvem a PEC do FUNDEB, a PEC Paralela da Previdência e as 3 PECs da reforma do Estado, as verbas da Educação e da Saúde, ataques a inúmeros direitos trabalhistas e sociais, além dos retrocessos na já frágil democracia brasileira.

As reformas judiciária, política, sindical, administrativa, tributária e do Ensino Médio, novas diretrizes para curso de pedagogia e formação de professores, Medidas Provisórias como o Programa Verde e Amarelo, entre outras medidas, completam o pacote de maldades.

Gestão democrática e unidade como ferramentas de luta

Além das necessárias unidade e mobilização da categoria para resistir aos ataques aos direitos dos trabalhadores, o SINESP ressaltou nesse contato inicial a importância dos Gestores fortalecerem a Gestão Democrática como ferramenta para combater os retrocessos.

A base dela é o diálogo e a aproximação da comunidade com a escola, sua gestão e seu corpo docente, como forma de garantir soluções refletidas, debatidas e negociadas contra ataques frontais à prática educadora e de apoio às demandas e lutas da categoria.

A Diretoria do SINESP continuará próxima à sua base durante todo o ano e chama todos os Gestores Educacionais a estarem ao lado do Sindicato nas lutas que iniciam já!

DRE Butanta Site

 DRE CampoLimpo Site

 DRE CapelaS Site

 DRE FO Site

 DRE Guaianases Site

 DRE Ipiranga Site

 DRE Itaquera Site

 DRE Jacana Tremembe Site

 DRE Penha Site

DRE Pirituba Site 

DRE SaoMateus Site

DRE SaoMiguel Site

DRE StoAmaro Site

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault