Ato do 1º de Maio será de luta para barrar a re(de)forma da Previdência!

Destaque
TIPOGRAFIA

SINESP participa e convoca Gestores Educacionais a reforçar a mobilização convocada pelas Centrais Sindicais unidas em defesa da aposentadoria e demais direitos dos trabalhadores!

1o-maio-sinesp-whatsap.jpgAto de 1º de Maio a partir das 10h00, no Vale do Anhangabaú, Centro/SP

As centrais sindicais brasileiras estão unidas na luta para impedir a aprovação da PEC 06/19, a proposta de re(de)forma da Previdência nacional. Será um ato histórico de resistência e mobilização, inclusive porque há anos as Centrais não faziam um ato unitário no 1º de Maio.

O SINESP é parte dessa luta e está engajado na promoção da unidade dos trabalhadores brasileiros. Mais uma vez integra-se à manifestação e convoca seus filiados para estarem juntos em todos os atos dessa luta essencial contra a re(de)forma da Previdência nacional.

O SINESP esteve em todos os atos das Centrais Sindicais, desde a luta que barrou barrar a proposta de reforma da Previdência do governo Temer. E, ao lado dos Gestores Educacionais, estará novamente nas ruas em defesa da aposentadoria nesse 1º de Maio.

A PEC 06/2019, encaminhada ao Congresso Nacional, quebra o tripé da Seguridade Social, põe fim à solidariedade e propõe colocar o sistema previdenciário em lei ordinária, o que permite mudanças com a aprovação de apenas a maioria simples em votação no Congresso.

É preciso luz sobre o debate acerca da Reforma da Previdência. Por isso o SINESP produziu uma série de artigos e documentos que desmontam o discurso de um suposto déficit da Previdência Nacional, entre outros engodos e mentiras disseminada pelos governos com apoio da mídia empresarial, apoiadora da reforma.

Com informações e dados de respeitados institutos e órgãos de pesquisa, como o DIAP e DIEESE, o SINESP mostra que a Reforma proposta representará o fim da Previdência Nacional. Importante lembrar que narrativa parecida foi usada com a reforma trabalhista, mas, um ano e meio após a sua aprovação, o Brasil bate recorde de pessoas sem trabalho: mais de 13 milhões, segundo o IBGE.

O ato de 1º de Maio está previsto para acontecer das 10h às 18h, com a presença de diversos artistas, e as mais diversas categorias de Trabalhadores e Trabalhadoras. Participam da organização do evento CGTB, CSB, CTB, CSP, CUT, Força, Intersindical (duas), Nova Central e UGT, além das Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo. Essa união representa o empenho e a luta para a manutenção do direito à aposentadoria universal e justa para a classe trabalhadora.

SERVIÇO

1º de Maio Unificado das Centrais Sindicais

Vale do Anhagabaú – Centro de São Paulo

Das 10h00 às 18h00 - O SINESP estará a partir das 10h00 concentrado em torno do seu balão

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar