Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O SINESP esteve junto com os Gestores Educacionais, os Servidores Públicos e demais trabalhadores brasileiros nas inúmeras frentes de luta abertas por ataques dos governos aos direitos trabalhistas, previdenciário, ao serviço e à carreira pública em nível municipal e nacional.

2020 será outro ano de muita luta e o SINESP continuará fazendo sua parte para a união e a mobilização junto com os Gestores da RME.

Balanco Ano 1 

SINESP na linha de frente da luta

Está cada dia mais evidente que a política econômica ultraliberal do governo federal é extremamente danosa para os trabalhadores.

As medidas com péssimos resultados já comprovados em outros países, que vêm sendo pautadas ou impostas pelo governo e aprovadas pelo Congresso Nacional, dão mostras claras disso.

Entre elas, estão a reforma previdenciária, que jogou no trabalhador a culpa por décadas de políticas econômicas irresponsáveis. A PEC paralela, que ameaça trazer para Estados e Municípios as mesmas regras aprovadas no âmbito federal. A proposta de reforma administrativa, que precariza as carreiras do Serviço Público e coloca em risco o trabalho prestado à população. As intervenções nas regras das relações de trabalho, que a pretexto de criar empregos, solapam direitos arduamente conquistados e procuram criminalizar a ação sindical. O pacote com 3 PECs (a emergencial, a da revisão de fundos e a do pacto federativo). Explanação e análise de todas essas medidas podem ser conferidas no Portal do SINESP.

A onda ultraliberal ganha força também no Município de São Paulo.

Por exemplo, quando o prefeito Bruno Covas e vereadores parceiros aprovam às pressas o que chamaram de “Programa Mais Creche”, que é a compra de vagas nas escolas privadas com recursos públicos, sem expansão da rede direta, aprofundando a terceirização da Rede Municipal de Educação.

Ou quando uma pretensa Escola sem Partido persegue o direito constitucional de cátedra, mas é defendida por vereadores da base do governo. Ou na proposta de um projeto de educação domiciliar, o homeschooling, que esvazia a defesa da escola pública e também desvia verbas.

Essa conjuntura adversa fez de 2019 um ano de resistência e muita luta em defesa dos direitos trabalhistas, previdenciários e das conquistas democráticas do povo brasileiro. E está claro que 2020 será também um ano difícil, de grandes embates, o que exigirá a continuidade da unidade de forças e da organização sindical para fazer frente a tantos ataques, bem como a união de todos os Gestores Educacionais.

A postura do SINESP, de apostar na Unidade da classe trabalhadora e ser protagonista nas várias frentes de luta em que as Entidades Sindicais estiveram unidas, vai continuar de forma intensa e firme.

Balanco Ano 2 

Balanco Ano 3

Balanco Ano 4

Balanco Ano 5

Balanco Ano 6

 

Cresce a participação nos cursos do CFCL-SINESP

A adesão crescente dos filiados mostra maior demanda e acertos na programação

O SINESP busca atender as demandas da categoria por formação, cultura e lazer.

Isso se dá através dos cursos e atividades oferecidos no Centro de Formação, Cultura e Lazer, CFCL-SINESP, como cursos de idiomas, corpo e movimento e Coral.

Também nos cursos EAD e presenciais, palestras e conferências nos Congressos e na formação específica nas reuniãos do CREP e dos RELTs.

A inovação em 2019 ficou por conta do SINESP Recebe Rede Autora, com apresentação de trabalhos e práticas dos Gestores Educacionais.

O encerramento dos cursos e atividades do CFCL-SINESP de 2019 foi realizado no dia 12 de dezembro.

Confira fotos e vídeo.

Participe dos Cursos de Férias 2020 – Confira AQUI!

Balanco Ano 7

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault