Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Ao longo do mês de novembro, O SINESP realizou diversas atividades abordando direta ou indiretamente o tema da Consciência Negra.

Dentro da programação do CFCL do SINESP e se utilizando de diversas linguagens, as atividades tiveram participação de filiados, promovendo discussão, ampliação de olhares e constante fortalecimento de princípios e lutas como instrumento de paz e de justiça social.

O CFCL mais uma vez marca uma data tão fundamental com o pioneirismo de quem sempre é protagonista ao tratar de temas importantes para a nossa comunidade.

 

Clube de Leitura debate Escravidão, de Laurentino Gomes

(Foto acima)

O Clube de leitura é parte de uma rodada de encontros com muita tradição no SINESP, que é realizado a partir de livros escolhidos pelos participantes. Por meio da educação e do resgate da memória é promovida a formação inclusiva e com novas perspectivas para todos os envolvidos.

Em novembro, a obra em foco foi o primeiro volume de Escravidão, de Laurentino Gomes. A obra detalha desde as raízes da escravidão humana na Antiguidade e na própria África antes da chegada dos portugueses, até o início do tráfico de cativos para as Américas e suas razões, os números, os bastidores e os lucros do negócio negreiro, passando pela trajetória de alguns dos personagens mais importantes deste período.

Resultado de seis anos de pesquisas e observações, que incluíram viagens por doze países e três continentes, o autor analisa, neste primeiro volume, um período de 250 anos: do primeiro leilão de cativos africanos registrado em Portugal, na manhã de 8 de agosto de 1444, até a morte de Zumbi dos Palmares.

O debate foi muito produtivo e contou com a adesão de muitos filiados, alguns pela primeira vez, o que possibilitou ampliar olhares em uma discussão rica e densa, além de muito esclarecedora.

 

Visita monitorada ao Museu Afro Brasil

ConscNegra 2019 1 2

A promoção de visitas monitoradas em espaços culturais tem o objetivo de trazer aos gestores educacionais participantes não apenas o conhecimento, mas a integração da categoria nestes momentos, fortalecendo vínculos e trazendo ganho na qualidade de vida, tônicas do CFCL do SINESP.

Em 13 de novembro, a visitação foi ao Museu Afro Brasil. Localizado na antiga sede da Prefeitura de São Paulo no Ibirapuera, o Museu Afro é resultado de mais de duas décadas de pesquisas a partir do olhar e da experiência do negro na formação da identidade brasileira.

Os participantes salientaram a importância do espaço para contar e registrar a história da população negra. Frisaram também que a proposta atual do Museu é primordial: a resistência, luta e os conhecimentos que os negros trouxeram da cultura africana são elementos fundamentais para entendermos a real contribuição desta diversidade na formação cultural do povo brasileiro.

ConscNegra 2019 4

 

Cine Debate teve dois curta-metragens

Pudemos contar com nossas filiadas mais uma vez em uma atividade para trazer a reflexão sobre questões de políticas públicas e de identidade que permeiam a inclusão das pessoas negras no mundo contemporâneo. Dois curtas-metragens com temática étnico-racial abriram os debates.

Do primeiro filme, “Diferenças de riquezas entre brancos e negros”, podemos destacar a reflexão sobre o impacto do racismo para a efetividade da aplicação das políticas públicas. Na sequência, tivemos a chance de refletir sobre formas de linguagem que exaltam a discriminação e o preconceito a diversas minorias no curta “Politicamente Correto”.

Em seguida, a debatedora Neusa Nunes, professora universitária e especialista em Marketing, fomentou discussões acerca do motivo de coisas negras ou de negros geralmente terem conotação negativa no imaginário do nosso povo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault