Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Nas últimas semanas, um conjunto de projetos e ações tem envolvido a Rede Municipal de Educação. A Câmara Municipal, em conjunto com o Executivo, tem projetos sendo debatidos e aprovados que visam ao uso dos recursos da Educação para fins privados, ingerência nas Unidades Educacionais, indo contra formas democráticas de debate, apartando a população.

O SINESP tem em seus princípios a defesa da Educação contra todos estes projetos. Confira as ações já realizadas quanto a ações recentes de venda de Unidades Escolares e Educação Domiciliar:

SINESP em luta contra a venda de Unidades Escolares

SINESP defende a Educação Pública em Audiência na Câmara sobre a Educação Domiciliar

Para além de ações do executivo e do legislativo que atacam a Educação, outras que conflitam com a Gestão Democrática vem ocorrendo na Rede.

EMEF Enzo Antônio Silvestrini é vitima de campanha de defensor da escola militarizada, que prega o fim do projeto pedagógico da EMEF.

EMEF Enzo 25 10 2019Rosalina, Diretora do SINESP, com a Equipe da EMEFNo dia 25 de outubro de 2019, o SINESP esteve na EMEF Enzo Antônio Silvestrini, bairro de Taipas, na DRE Pirituba, para dialogar com sua equipe.

Além do apoio aos Gestores Educacionais e à Unidade, o Sindicato colocou à disposição os serviços das equipes de atendimento jurídico/administrativo, para planejar e estruturar a defesa referente à ação de um pai de aluna que traz em seu bojo elementos do Escola sem Partido.

Os projetos do Movimento Escola sem Partido que tramitam na Câmara dos Vereadores atualmente são: 325/2014, 222/2017 e 816/2017. Em contraponto existem projetos de Escola Livre: 418/2018 e 609/2018.

Esse Movimento visa a suprimir o debate na escola, em desrespeito à gestão democrática e à participação da comunidade escolar e demais segmentos que compõem a Escola.

Gestão democrática é o antídoto

Para o SINESP, a Gestão Democrática é o caminho que deve ser adotado desde a construção do Projeto Pedagógico. Para defendê-lo, a comunidade precisa sentir que o projeto é dela.

A Gestão Democrática, com a participação e a voz da comunidade, famílias e alunos nas escolas é o antídoto para combater o obscurantismo, o denuncismo e a ação para calar os docentes e os gestores.

É a ferramenta para lutar contra o autoritarismo, o conservadorismo e o retrocesso e impedir que ele destrua a educação com perseguição à pedagogia e ao ensino plural.

Professores e Gestores sofrem pressão direta nas escolas. A escola é lugar de aprendizagem experiência e convivência. O diálogo e o debate têm potencial para serem eventos educativos para todos.

O combate, portanto, cabe a toda a equipe escolar junto com a comunidade. A unidade dos educadores em oposição a esse movimento antipedagógico é um desafio imposto pela história!

MANIFESTO DISPONIVEL NA INTERNET (clique aqui) EM APOIO AOS EDUCADORES E A COMUNIDADE ESCOLAR DA EMEF ENZO ANTÔNIO SILVESTRIN (DRE PIRITUBA)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar