Covas apresenta resposta vazia para a reivindicação dos servidores

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

greve revogajaNa manhã desta sexta-feira (22), o fórum entidades sindicais do funcionalismo público municipal esteve reunido com o Prefeito para ouvir a resposta para as justas demandas dos servidores em greve desde o dia 4 de fevereiro. Após 18 dias de mobilizações, e de um crescente movimento que luta pela revogação da reforma da previdência municipal (lei 17.020/18), valorização da carreira, e reajuste salarial digno, a resposta de Bruno Covas foi considerada um afronte.

O Prefeito recusou-se a atender as reivindicações e ainda reforçou sua posição de intransigência, pedindo o fim da greve dos servidores. Covas ainda afirmou que não irá revogar a Reforma da Previdência, pois a PEC apresentada por Bolsonaro reafirma o que o Município de São Paulo já fez com seus servidores: colocar em risco o futuro da categoria.

Na reunião, o Presidente do SINESP, Luiz Carlos Ghilardi expôs o Retrato da Rede quanto a valorização do servidor público que é inexistente e criticou o investimento de 11 milhões de reais em um contrato de formação para a Rede Parceira. O SINESP reivindica dotação orçamentária para Bolsa Mestrado e a resposta  do Governo é falta de recursos

Fórum das entidades rechaça posição do Prefeito:

reunia forum entidades 22 02 19O SINESP, e as demais entidades que compõem o fórum das entidades, reuniram-se no CFCL-SINESP para discutir a resposta esdrúxula de Covas para as reivindicações dos Servidores. A posição foi unânime: após as 24 horas solicitadas pelo Prefeito para avaliar a pauta apresentada na reunião de ontem, o resultado foi o descaso e indiferença com a luta. 

E a resposta terá de vir nas ruas, no grande ato marcado para a tarde desta sexta-feira. A partir das 15 horas, os servidores públicos estarão em frente à prefeitura para manifestar seu descontentamento e exigir seriedade do Prefeito Covas na negociação. Na última quarta-feira foram mais de 80 mil trabalhadores e trabalhadoras lotando a rua e reivindicando direitos justos para a categoria. Hoje, o movimento será ainda maior.

Nos ultimos dias, o SINESP e a categoria dos Gestores Educacionais tem participado ativamente das mobilizações espalhadas por toda a cidade. Os atos regionais e nas UE`s estão acontecendo todos os dias, e o apoio da população cresce cada vez mais.

Às 19 horas de hoje acontece a assembleia dos Gestores Educacionais, no CFCL-SINESP. Será o momento de avaliar o movimento de greve, e definir os próximos passos para a luta. Compareça!

Confira abaixo a carta conjunta do fórum das entidades sobre a reunião de hoje com o Prefeito Covas:

 

carta forum entidades 22 02 19

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar