SINESP participa de ato na Câmara Municipal contra a PL 621/16

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

O SINESP mantém mobilização e atuação forte, em conjunto com todo o funcionalismo municipal contra o PL 621/16, que traz enormes prejuízos à carreira dos servidores e precariza o serviço público municipal!

Audiencia PL621 14 11 18Nesse contexto, participou da audiência promovida pela Vereadora Samia Bomfim na quarta, 14 de novembro, que trouxe ao debate a necessidade da mobilização e atenção de todos os Servidores quanto à tramitação do PL 6211/16 e à Comissão de Estudos e sua organização publicada no Diário Oficial da Cidade, de forma açodada e manipuladora, pelo vereador Milton Leite.

A comissão de estudos do PL 621/16, na versão de Milton Leite e Bruno Covas, não inclui a participação da Comissão de Educação da Câmara, apesar da Educação ser o setor com maior número de Servidores, os principais interessados e implicados em qualquer mudança na Previdência municipal.

Além disso, os Sindicatos que representam a categoria podem participar da comissão, na versão Milton Leite, porém sem direito a voto, o que, na prática, significa nulidade.

Para deixar tudo ainda mais autoritário, antidemocrático e com cara de imposição, o presidente da Câmara e o prefeito “esquecem” o compromisso de dar 120 dias para a comissão realizar os estudos sobre a Previdência, e reduzem o prazo para apenas 30 dias. Isso sim é golpe nos servidores e na população!

O Diretor de Imprensa do SINESP, Christian Sznick, participou da audiência. Em sua exposição, relembrou o papel que esse Sindicato bravamente assumiu em março, nas mobilizações e na greve contra o PL 621/16.

Para ele, essa luta não pode estar dissociada daquela travada em Brasília e em São Paulo contra o Escola sem Partido, que restringe os direitos dos educandos, a liberdade de cátedra e tira a pluralidade da escola.

Ressaltou ainda a importância de mobilizar a comunidade e da luta ser conjunta de todo o funcionalismo. Sem união e unidade, será difícil encarar as lutas que se impõem à categoria a partir dos enormes ataques vindos dos governos municipal e federal.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar