Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

VotacaoPL Supervisores 2O Fórum das Entidades Sindicais do Funcionalismo Municipal participou de Mesa Central de Negociação do SINP (Sistema de Negociação Permanente) com representantes do governo Dória, na quarta, 31 de maio.

No dia 29 elas haviam se reunido para debater as reivindicações e proposições a serem encaminhadas na Mesa Central.

Representaram o SINESP na reunião do dia 31 o seu Presidente Luiz Carlos Ghilardi e a Vice-presidente Maria Benedita de Castro de Andrade, a Benê.

Da pauta discutida constaram:

SAMPAPREV – cujo PL de criação está na Câmara Municipal, sendo que o Fórum das Entidades vem lutando pela sua retirada.  O governo Dória demonstrou querer tratar a questão de uma forma mais ampla, acenando com análise e revisão da Previdência Municipal. Propôs mesas específicas para o assunto, tendo agendado a primeira para o dia 20/06, com a presença de representantes do Iprem, Fazenda e Gestão, e apresentação de  dados e demonstrações contábeis do Iprem. A segunda mesa, no dia 04/07, para considerações das Entidades, e a terceira no 25/07, para devolutivas e futuros encaminhamentos.

Revisão da Lei salarial – 13.303/2012. O governo propôs formação de grupo de trabalho interno para estudar a questão, com devolutiva até dia 22 de agosto. O Fórum das Entidades quer que isso ocorra até o dia 1º de agosto, para que qualquer decisão de reajuste possa ser incorporada à Lei orçamentária anual de 2018, e o governo ficou de estudar essa possibilidade. 

Concessão do índice de revisão geral anual. De forma inaceitável para as Entidades, o governo Dória propôs o índice de 0,01% para 2016 e 2017. O Fórum rejeitou de pronto, argumentando que a receita do Município evoluiu no trimestre e cobrou dados detalhados do orçamento do Município. Foi agendado um novo encontro no dia 8 de junho para discutir esse item de forma específica.

Saúde do trabalhador, com ênfase na violência nos locais de trabalho – o governo se propôs a formar um grupo de trabalho com representantes das Entidades sindicais para elaborar conjuntamente ações visando a promoção da saúde e bem estar do Servidor e prevenção da violência nos locais de trabalho.  

Revalorização dos benefícios (auxílio refeição e vale- alimentação). A proposta do governo de conceder 7,42% de reajuste para ambos os benefícios foi rejeitada pelas Entidades. O Fórum apresentou uma contraproposta, com valor de R$ 28,00 para o auxílio refeição (governo propõe R$ 17,60) e R$ 400,00 para o vale-alimentação (proposta do governo é de R$ 345,50).   

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault