SINESP solicita reunião com COGESS para discutir implicações do Decreto 58.225/2018 para a organização das UEs

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Esse decreto alterou a sistemática para renovação e concessão de laudos médicos para os servidores readaptados e levou ao aumento da incidência de laudos negados, que tudo indica estar relacionado às novas regras e diretrizes.

Os Gestores Educacionais também apontam, na pesquisa para o Retrato da Rede do SINESP, problemas quanto à marcação das perícias e as constantes mudanças realizadas nos procedimentos de agendamento e encaminhamento de licenças.

Sobrecarga e dificuldade

Uma das consequências disso é o aumento da carga sobre o Gestor Escolar. Ele é responsável por adequar as demandas das UEs ao quadros disponíveis, o que complica quando se tem profissionais com claras restrições, mas sem laudo para readaptação.

Soluções...

Para tratar esses problemas, o SINESP requisitou, através do Ofício 154/19, uma audiência junto a COGESS – Coordenação de Gestão de Saúde do Servidor.

O objetivo é apresentar todas as situações funcionais que os Gestores Educacionais tem enfrentado nas Unidades Educacionais após a publicação do Decreto, bem como apresentar propostas e debater possíveis resoluções para os problemas que envolvem a perícia médica e sua atual sistemática.

Retrato da Rede mostra quadro grave na saúde do servidor

O Indicador Saúde do Trabalhador do Retrato da Rede do SINESP apresenta, há anos, avaliação muito ruim dos Gestores Educacionais.

Pressão e adoecimento são recorrentes e preocupantes, sobretudo porque a Prefeitura de São Paulo não tem políticas nem programas de prevenção de doenças e da saúde do trabalhador.

Isso sugere deterioração continuada das condições de trabalho, piora crescente nos problemas e no indicador e cada vez mais adoecimento entre os Profissionais de Educação.

Não é possível ignorar essa quadro e, além de não tomar medidas positivas, criar regras que o pioram ainda mais.

Com a reunião, o SINESP dá mais uma demonstração de confiança no diálogo como forma de aproximar os órgãos da gestão pública às reais demandas e dificuldades enfrentadas pelos Gestores Educacionais no cotidiano das UEs. E conta com a acolhida da COGESS e na tradução do debate em soluções definitivas e urgentes.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar