Violência é debatida com DRE Capela do Socorro, SINESP e responsáveis pela segurança pública na região

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

A diretora do SINESP Leticia Grisólio Dias apresentou dados do Retrato da Rede sobre violência  -  Reunião foi marcada após o SINESP acionar as Secretarias de gestão e Educação.

ReuniaoDRECapela ViolenciaGestores Capela do Socorro reuniram-se com a Diretora Regional Carolina Droga e a chefe de Gabinete Miriam Nagase, para discutirem os casos de violência sofridos pelos educadores da região.

A reunião foi agendada a pedido dos próprios gestores, que encaminharam memorando com diversas assinaturase após o SINESP protocolar, junto à SME e à Secretaria de Gestão, ofícios exigindo providências quanto aos problemas de violência na cidade, em destaque para a Capela do Socorro.

Para o encontro, foram convidados representantes da Guarda Civil Metropolitana e Policia Militar que atuam na região de Capela do Socorro e Parelheiros.

Estiveram presentes o Inspetor Comandante Dantas, Inspetores de Divisão Ricardo e Marcos (Parelheiros), Inspetor de Divisão Carlos (Capela do Socorro), Capitão Marcel do 27 m, responsável pela Força tática e Spmais segura.

A diretora do SINESP Leticia Grisólio Dias também compareceu para apresentar os dados do Retrato da Rede, que apontam que 73,76% dos gestores entrevistados possuem grande percepção de violência nas UE’s e que, na Capela do Socorro, 9,09 % afirmam sofrer de depressão e 29,09% de estresse derivadosdo trabalho, índices estes que podem estar relacionados a percepção de violência nas escolas.

Todos os gestores presentes, entre eles Cintia Celestino Braga, relataram situações de furto e roubos, além da falta de vigilância nas unidades em que trabalham, acarretando inclusive em arrombamentos aos finais de semana e perdas de bens patrimoniais.

O Capitão Maciel se prontificou a levar todas as informações coletadas para sua equipe e informou que a Policia Militar trabalha para prevenir os crimes. Disse também que está investindo em tecnologia para tentar chegar mais rápido aos locais mais vulneráveis ou em situações de crime.

No entanto, afirma que o contingente policial é pequeno frente aos números alarmantes de delitos e crimes registrados. Ao perceber que os gestores mostram-se receosos a apresentar queixas ou suspeitas, Marcel orientou a buscar o telefone 181 para denuncias sigilosas.

Após manifestação do SINESP para que haja uma ação efetiva da Diretoria Regional de Educação da Capela do Socorro, Carolina Droga se prontificou a atuar junto aos gestores, disponibilizando mais uma vez um questionário facilitador de mapeamento da região e da violência para ser entregue à GCM para revisão do plano de ação já existente.

Também reforçou a necessidade de fortalecimento dos vínculos com a comunidade escolar como rede de proteção aos profissionais de educação e da própria unidade educacional.

O Inspetor Carlos reafirmou a parceria com a continuidade do DEAC em que guardas da GCM, em horário de descanso trabalham na proteção das unidades educacionais. Porém, é visível que este serviço poderia ser ampliado para garantir maior segurança das escolas. Informou também que, em muitos casos, as pessoas buscam primeiramente a policia militar no telefone 190 e que as unidades educacionais podem ligar inicialmente ao 153 para a GCM.

O Conselheiro do SINESP Antonio Aparecida Ferreira ressaltou a importância da aproximação da polícia nas unidades para fortalecimento dos vínculos com a comunidade escolar. Os demais gestores enfatizaram a importância de ampliação do PROERD como medida educativa e preventiva ao uso de drogas.

O inspetor Carlos, após ouvir as diferentes queixas dos gestores demonstrou sensibilidade para tentar atender melhor a região e informouque a GCM trabalha com GEPAD (Grupo de Prevenção e Proteção ás Drogas) e Criança sob nossa guarda. Já o Inspetor Ricardo afirmou que levará as demandas para Parelheiros, onde foi apontado pela Conselheira Mardonia casos de furtos e roubos nas proximidades do CEU Parelheiros.

Esta foi a primeira reunião deste tipo e novos agendamentose ações efetivas serão aguardados para minimizar os casos de violência que afligem a região.

O SINESP continuará acompanhando e lutando por melhores condições de trabalho e se prontificou em divulgar para a GCM e Policia Militar o Retrato da Rede como forma de atualizar as pastas de segurança publica sobre as mazelas e preocupações que os profissionais passam na tentativa de exercerem suas funções nas unidades educacionais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar