Reunião do Conselho do SINESP aprofunda debates sobre BNCC e Currículo da Cidade, demandas das unidades educacionais e previdência

Destaque
TIPOGRAFIA

A reunião contou com relatos dos participantes nas reuniões que estão sendo realizadas com os Diretores Regionais, relatos gerais sobre problemas das unidades, palestra e debate sobre BNCC e Currículo e apresentação do SINESP dos temas debatidos em reunião com SME e dos encaminhamentos do Fórum das Entidades para a luta em defesa da previdência municipal.

foto crep

Reuniões do SINESP e CREPs com Diretores Regionais

CREP 8 5 18 Site 1Conselheiros da DRE Penha durante relatoConselheiros do SINESP que participaram das reuniões já realizadas nas DREs fizeram relatos sobre a discussão das demandas levantados nas reuniões regionalizadas com os Representantes dos Locais de Trabalho e de apontadas pelo Retrato da Rede.

Foi momento de socializar como essas demandas foram recebidas nas diferentes DREs.

Ficou evidente a importância da participação dos Conselheiros, que exigiram do poder público um olhar mais atento para os problemas que enfrentam nas Unidades Educacionais.

Uma das demandas recorrentes e comum em todas as DREs foi a falta de docentes, ao ponto de, em algumas regiões, o Assistente de Diretor ou o Coordenador Pedagógico serem chamados a sair de suas funções para a sala de aula. Problemas com e falta de materiais também são recorrentes, bem como a falta de ATEs e dificuldades com recebimento de verbas, que quando tem são insuficientes.

Violência é um tema cada vez mais preocupante. Tanto que Conselheiros de Itaquera relataram que a DRE ficou inacessível recentemente por causa de tiroteio e reforçaram a necessidade de intervenção do poder público na garantia da segurança dos profissionais de educação e demais servidores.

O sentimento manifesto majoritariamente é de que os Dirigentes sindicais e os Conselheiros têm sido recebidos de forma educada e que há acolhimento das discussões pelas DREs. Mas entendem que elas se limitam à escuta.

Os Dirigentes Regionais concordam com os apontamentos, com o diagnóstico do que ocorre na rede, mas não expõem disposição para encaminhamentos. As respostas exigidas para os graves problemas apresentados não vêm à tona.

Também ficou evidente que se perdeu o necessário diálogo governo/escolas. Cada unidade procura resolver seus problemas de forma isolada, ouvindo sempre que não há recursos, que os problemas vêm de longe, que muitos são “históricos”, como foi dito em Santo Amaro.

Só questões pontuais e organizativas andam, enquanto questões estruturais empacam. Frente a essas constatações a grande questão que fica é “o que fazer?”, que será debatida nos próximos encontros de Conselheiros e Representantes do SINESP.

A dirigente da DRE Penha foi elogiada pela postura democrática com relação à greve e também quanto à autonomia dos conselhos de escola com relação à reposição dos dias parados. Foi exceção nos relatos dos Conselheiro.

Próximas reuniões

• 09/05 – 14h00 – Jacanã / Tremembé

• 10/05 – 14h00 – Freguesia do Ó

• 15/05 – 10h00 – Capela do Socorro

• 16/05 – 14h00 – Campo Limpo

Veja AQUI texto com detalhes sobre as reuniões já realizadas.

 

Mesa Bilateral de 27/04/18

Nesta audiência o SINESP levou à Secretaria Municipal de Educação as necessidades da Rede Municipal, coletadas nos encontros e reuniões do Sindicato com os Gestores Educacionais. Ficou evidente a influência das Secretarias Municipais de Fazenda e Gestão nos assuntos da Educação. O SINESP deixou claro que às demandas apresentadas serão abordadas outras ao final das audiências que vêm sendo realizadas junto às Diretorias Regionais de Educação.

Leia AQUI matéria sobre essa reunião.

 

Fórum das Entidades encaminha luta contra a reforma da previdência - SINESP reafirma sua posição: RETIRA JÁ E NÃO TEM ARREGO!

Em sua última reunião, o Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Municipais de São Paulo debateu as ações das três comissões compostas por seus componentes, que têm trabalhos em curso relativos ao PL 621/16.

Veja AQUI texto com as ações encaminhadas.

 

Palestra com a Professora Fátima Aparecida Antonio, membro do Conselho Municipal de Educação, “A BNCC e o currículo da cidade de São Paulo”.

CREP 8 5 18 Site 2A professora Fátima em sua palestra

Com larga vivência do Ensino Municipal de São Paulo e experiência na implantação de políticas públicas curriculares, a Professora Fátima Antonio levou ao CREP uma visão da Base Nacional Curricular Comum, desde sua construção, abordando também as implicações pedagógicas, técnicas e políticas de sua aplicação.

 

Veja AQUI a apresentação usada por Fátima em sua explanação.

A Professora Fátima apresentou muitos dados e informações preciosos sobre a BNCC, seu cruzamento com o Currícuo da Cidade e outros aspectos que envolvem nossas escolas e a elaboração dos Projetos Políticos Pedagógicos. 

*Atuou como professora, coordenadora pedagógica, diretora de escola de 1987 a 2017 na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Em 2003 e 2004 foi Coordenadora Regional de Educação de Pirituba e de 2013 a 2016 exerceu, na Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo, as seguintes funções: Diretora do Ensino Fundamental e Médio, Coordenadora do setor pedagógico e Secretária Adjunta de Educação. Atualmente é conselheira do Conselho Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração de Sistemas Educacionais e implantação de políticas públicas curriculares. Desempenha atividades de consultoria, assessoria educacional e formação para os profissionais de educação das Redes de Ensino.

 

Comunicado Nº 02/2018 sobre Contagem de Tempo de Carreira

“Para o cômputo do tempo na carreira para fins de Promoção, Progressão Funcional e Evolução Funcional deverá ser considerado apenas o tempo exercido no vínculo atual” – Esclarecimentos.

 

Plano Regional de Educação

Elaboração no período de 25 a 26 de maio nas Unidades Educacionais.

 

Curso EAD do SINESP “A Educação Socioemocional: conceitos e práticas no currículo da Cidade”

• Inscrições de 08 a 15 de maio de 2018, através do site do SINESP

• Período do curso: de 18 de maio a 2 de julho de 2018

• As horas presenciais obrigatórias consistem em: aula inaugural em formato de palestra, com apresentação dos tópicos conceituais mais relevantes para debate de situações práticas. Deverão ser cumpridas antes do início do curso na plataforma digital. Escolha uma das datas abaixo e informe o dia escolhido através do Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

• Datas: 18/05 das 17h00 às 19h00 OU 19/05 das 10h00 às 12h00.

• Local: SINESP/CFCL, Praça Dom José Gaspar, 30, 3º andar, Centro, São Paulo/SP.

• DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO Nº 18097. Publicado no DOC de 20/04/2018 – p. 33

Palestra com a Professora Fátima Aparecida Antonio, membro do Conselho Municipal de Educação, “A BNCC e o currículo da cidade de São Paulo”.

Com larga vivência do Ensino Municipal de São Paulo e experiência na implantação de políticas públicas curriculares, a Professora Fátima Antonio, atualmente membro do Conselho Muicipal de Educação, levou ao CREP uma visão da Base Nacional Curricular Comum, desde sua construção, abordando também as implicações pedagógicas, técnicas e políticas de sua aplicação.

Veja AQUI a apresentação usada por Fátima em sua explanação.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar