Museu de Arte Sacra de São Paulo

O CFCL Benê do SINESP realizou com os filiados, no dia 18 de outubro, uma visita guiada ao icônico Museu de Arte Sacra de São Paulo, localizado no bairro da Luz. O local abriga peças religiosas de grande relevância artística e histórica.

No roteiro por que foram guiados, os filiados fizeram uma viagem por costumes e contextos históricos das épocas em que foram produzidos artigos religiosos que fazem parte do acervo fixo e da exposição temporária “De Cor e Alma”, com obras de reconhecido valor estético ou histórico.

Na área externa foram apreciados os jardins, esculturas e o Presépio Napolitano. Na área interna obras do acervo fixo e da exposição temporária.

As Dirigentes Sindicais Alcina Carvalho Hatzlhoffer e Maura Maria da Silva acompanharam os filiados na Visita Guiada.

Alcina ressaltou a importância cultural e histórica de visitas como essa realizada pelo CFCL Benê do SINESP:O Museu da Arte Sacra é uma ilha de tranquilidade localizada no centro da cidade de São Paulo e visitá-lo é reconhecer a  sua importância cultural, material e imaterial expressa num recorte temporal. Pudemos apreciar obras de artistas renomados e de artistas anônimos, todas ricas em beleza, história e que trazem na sua produção as influências indígenas e africanas, além das europeias. Também adentramos nas cores e seus significados bíblicos com a exposição “De cor e Alma” e nos fascinamos com o Presépio Napolitano. Interessantíssimo!”

Museu de Arte Sacra de São Paulo*

O Museu de Arte Sacra de São Paulo é um dos mais importantes centros no país para recolhimento, classificação, catalogação e exposição de objetos religiosos com grande valor estético ou histórico.

Além de expor, de forma pública e permanente o acervo, o museu é um centro de treinamento e capacitação que confere especialização técnica e científica para incentivar e apoiar estudos e pesquisas sobre arte sacra e história da arte no Brasil.

De cor e alma*

A exposição, sob curadoria de Marcos Horácio Gomes Dias e Vanessa Beatriz Bortulucce, é formada por 60 obras — pinturas, esculturas e objetos diversos — de artistas como José Ferraz de Almeida Júnior, Benedito Calixto, Jorge José Pinto Vedras, Manuel da Silva Amorim, Louis Pisani, entre muitos. De cor e alma lança luz sobre o protagonismo da cor em sua composição e seus significados.”

De acordo com a curadora,  “a simbologia cromática, na arte sacra, está alinhada a significados específicos das narrativas bíblicas, contribuindo para o fortalecimento e compreensão da mensagem”.

Presépio Napolitano*

O conjunto possui uma cenografia impactante, com 110 m², e reúne peças que remetem às montagens tradicionais do nascimento de Jesus Cristo, além de incorporar à montagem outras que remetem a diversos profissionais urbanos, pastores e homens do campo.

Paulistinhas*

Outro destaque do Museu de Arte Sacra são as paulistinhas, esculturas sacras com originárias, predominantemente, da Região do Vale do Paraíba e produzidas nos séculos XVIII, XIX e início do século XX. Caracterizam-se por imagens devocionais de santos cultuados pela Igreja Católica e possuem formas simplificadas, com o interior oco, a base redonda ou facetada, de pequenas dimensões e produzidas, normalmente, com barro cozido. São peças que remetem à devoção popular para culto doméstico.

Anita Malfatti e a Ressurreição de Lázaro**

A obra de um dos mais importantes expoentes da Semana de Arte Moderna de 1922 foi doada pela família da artista ao Museu depois de sua morte, e é uma das muitas que Anita produziu com inspiração na arte sacra.

Para a pesquisadora Roberta Paredes Valin, a pintura “é quase um testemunho autobiográfico da artista.” De acordo com a estudiosa, a obra, de 1928, reflete as dificuldades que Anita teve em Paris, onde, com dificuldades de adaptação, teria recorrido à leitura religiosa para suportar as adversidades. Essa busca teria, de forma metafórica, devolvido a vida à Anita que, então, recorreu à passagem bíblica em que Jesus traz Lázaro de volta da morte para se inspirar e produzir uma de suas mais significativas produções.   

Fique atento ao site e às redes sociais do SINESP e #JunteSeAoCFCLBeneDoSINESP nas próximas visitas guiadas!

*Com informações do site oficial do Museu de Arte Sacra

**Com informações da Agência Universitária de Notícias da USP

0
0
0
s2sdefault