Com o mar por meio

A edição de 29 de setembro do Clube de Leitura do CFCL Benê do SINESP reuniu filiados pela plataforma Zoom para a análise do livro Com o mar por meio: uma amizade em cartas, obra composta por uma compilação da correspondência – entre outros documentos como diários e artigos de jornal – envolvendo a relação entre o escritor brasileiro Jorge Amado e o literato português José Saramago.

O livro apresenta a comunicação entre os escritores ao longo dos anos 90, última década completa de vida do autor baiano. Jorge Amado morreu em 2001, aos 88 anos, e José Saramago em 2017, aos 87 anos.

Na troca de mensagens, a maioria delas por fax, os textos permitem que os leitores constatem o carinhoso elo existente entre os literatos, relação que se estende, na cordialidade e no afeto, às esposas de Jorge Amado e José Saramago, respectivamente Zélia Gattai e Pilar del Rio.

Entre os temas presentes na troca de textos aparecem a dinâmica profissional da vida de escritores da magnitude de ambos, a rotina de viagens e eventos acadêmicos, homenagens e premiações. Atividades tão intensas que, aliadas “ao mar por meio”, ou seja, ao oceano que separava os amigos, fizeram com que os encontros pessoais poucas vezes se efetivassem, mesmo quando os dois estavam nos mesmos continentes.

Maior honraria da literatura mundial era tema constante nas conversas dos escritores

Com o mar por meio 1

A possibilidade de conquista do Prêmio Nobel de Literatura por um dos dois amigos era uma constante nas trocas de palavras, fato que se concretizaria em 1998, ano em que Saramago alcançou a honraria. Na ocasião, Jorge Amado, mesmo muito adoecido, não se furtou de manifestar a felicidade pela concessão do prêmio a seu querido amigo.

No pano de fundo da comunicação entre Amado e Saramago, a situação política do Brasil — em especial a disputa presidencial vencida por Fernando Henrique Cardoso — e também a crise do Econômico, banco público mais antigo da Bahia, que entraria em processo de recuperação judicial causando prejuízos a milhares de seus correntistas – entre eles Jorge Amado.

Entre um e outro momento de discussão sobre os processos criativos de ambos e os projetos de publicações, a produção literária de Zélia Gattai ganhou espaço na interlocução entre o brasileiro e o português.

De fácil e agradável leitura, ilustrado por fotos de documentos e dos encontros de Amado e Saramago, Com o mar por meio é um livro inspirador, que aproxima o leitor desses autores de obras tão incríveis que os fazem parecer seres distantes do mundo comum das pessoas. A obra analisada pelo Clube de Leitura desmistifica essa ideia.

Com o mar por meio 2

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault