Reforma do Ensino Médio continua causando polêmicas

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

 

05 07 2018A renúncia de César Callegari ao cargo de presidente da Comissão Bicameral da Base Nacional Comum Curricular, no Conselho Nacional de Educação (CNE), expôs divergências sobre a reforma do Ensino Médio, proposto pelo MEC. Callegari renunciou ao cargo no dia 02 de julho último, em carta na qual elencou suas críticas e os motivos da sua saída.

Veja a carta de Callegari 

O novo responsável por liderar as discussões da Base dentro do CNE é Eduardo Deschamps, indicado pelos conselheiros, e eleito com maioria dos votos. Deschamps é também presidente do Conselho Nacional de Educação, membro do conselho consultivo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e, até abril, ocupava o posto de secretário de Estado da Educação de Santa Catarina.

A mudança ocorre às vésperas da terceira audiência pública da Base do Ensino Médio, previsto para esta quinta-feira (5). O novo presidente pretende manter o calendário de audiências, propondo que qualquer alteração de datas seja decidida pelo colegiado do CNE nas próximas reuniões.

Observatório do Currículo do SINESP acompanha essa discussão

A discussão sobre reformas curriculares está presente nos debates educacionais, e o SINESP acompanha de perto todo esse processo. A aprovação da Base Nacional Curricular Comum para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, bem como a discussão da Base para o Ensino Médio exigem reflexão quanto às práticas historicamente constituídas e, sobretudo, como as Redes de Educação vão reformular seus currículos a partir do preconizado nas Bases. A RME de São Paulo está implementando nova proposta no Ensino Fundamental, e preparando a da Educação Infantil. A reforma do Ensino Médio ainda não está sendo discutida na RME.

De forma pioneira, o SINESP abriu nesse portal a discussão sobre implantação do Observatório do Currículo da Cidade de São Paulo para o Ensino Fundamental e vem recebendo contribuições de educadores, tanto da RME como da Universidade e de Conselheiros do CME.

Em breve, o portal do SINESP abrirá inscrições para compor Grupo de Trabalho que estude, consolide, e encaminhe essas contribuições.

Ensino Médio também terá GT no SINESP - Gestores Educacionais do Ensino Médio da RME fiquem atentos ao período de inscrições! 

A proposta do MEC para a reforma do Ensino Médio tem recebido críticas, como pode ser visto na frustrada Audiência Pública, que ocorreria em São Paulo, em abril último. O SINESP esteve presente, e acompanhou tudo de perto.

Embora essa discussão não tenha chegado à RME, o Sindicato formará um GT para os Gestores Educacionais que atuam no Ensino Médio. Dessa forma, a atuação sindical consequente do SINESP será reafirmada, para respaldar ainda mais as lutas em prol de condições dignas de trabalho e de uma escola pública de qualidade. 

Conhecer os caminhos percorridos, as estruturas criadas e a implantação das reformas, é essencial, porque implicarão na forma como nossas crianças e jovens serão educados e que cidadãos e sociedade almejamos.

Leia também: Eduardo Deschamps é o novo presidente da Comissão da BNCC

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar