DIEESE aos 62 anos mira 2030

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

Por: Clemente Ganz Lúcio

dieeseMuitas histórias compõem a trama que tece a vida do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socio-Econômicos (DIEESE), uma instituição criada, dirigida e financiada pelo movimento sindical brasileiro. O DIEESE foi criado no âmbito do Pacto de Unidade Sindical, movimento unitário que nos anos 50 conduzia muita mobilização sindical que culminou, em São Paulo, nas grandes greves a partir de 1953 que uniu mais dos 700 mil trabalhadores.

Como hoje, o clima na política era quente, com muitas mudanças desde o suicídio de Vargas. Em outubro de 1955 Juscelino Kubitschek venceu as eleições com a chapa JK/Jango, em uma campanha baseada no desenvolvimentismo e na modernização da indústria nacional. Lacerda, apoiado por militares e parte da grande imprensa, tentou desqualificar e desarticular a vitória de JK com uma falsa carta que, segundo ele, provaria a intenção de Jango em estabelecer um regime sindicalista, inclusive oferecendo armas aos operários. Getúlio em 54 retarda em dez anos o golpe civil militar que se materializaria em 1964.

Em dezembro de 1955 o clima político fervia com manobras e movimentos nos bastidores da arena política da capital federal, Rio de Janeiro. Um jogo complexo se processou desde as eleições para resistir à armação do golpe e garantir a posse de Juscelino em 31 de janeiro de 1956. O Brasil fervia politicamente, em estado de sítio, e os trabalhadores se movimentavam, agitados.

Em uma sala do Sindicato dos Bancários de São Paulo, no dia 22 de dezembro de 1955, reuniram-se em assembleia 19 dirigentes das entidades sindicais que deliberaram pela criação do DIEESE.

Criado na turbulência da vida política brasileira e no seio das lutas operárias, o DIEESE cresceu na diversidade do movimento sindical, orientado pela unidade e instruído pelas ciências sociais e econômicas. Ousada, essa instituição se forma mobilizando mentes e corações reunidos em torno da utopia da igualdade, da justiça e da democracia.

São mais de seis décadas de produção técnica continuada, com pesquisas e estudos que subsidiam a ação sindical, informam a sociedade e a ajudam a formar opinião. Conhecimento que se multiplicou através do trabalho de formação sindical, aplicado nas negociações coletivas e distribuídos através de publicações e dos meios de comunicação.

Hoje olhamos para um futuro turbulento no país e no mundo sindical. O olhar de futuro faz vibrar o DNA do DIEESE porque nele há os genes da resistência e da invenção. O ano que nos levará à comemoração do nosso 63o aniversário será repleto de difíceis desafios. Nossa tarefa será reinventar o DIEESE para 2030, como parte do movimento de ampla e profunda renovação sindical que a classe trabalhadora realizará nos próximos anos. Haverá dor que será suportada e superada pelos valores e pelo sentido da utopia que nos une e pela missão que nos mobiliza.

Clemente Ganz Lúcio, sociólogo, coordenador técnico do DIEESE

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar