Centrais “esquentam” para a Greve Geral com Caminhada em Defesa das Aposentadorias e Direitos Trabalhistas”

Destaque
TIPOGRAFIA

Unificadas, a centrais sindicais (CTB, Força Sindical, CUT, UGT, Nova Central, CSP-Conlutas, CGTB, CSB e Intersindical) lançaram material unitário convocando o Junho de Lutas e foram para as ruas no dia 20 de junho fazer o "Esquenta Greve Geral", marcada para 30 de junho.

EsquentaGreveGeral 2

O "Esquenta Greve Geral", que realizou diversas atividades por todo o Brasil na terça-feira, 20 de junho, foi promovido pelas centrais sindicais e contou com atividades durante todo o dia de hoje, para conscientizar a classe trabalhadora sobre a importância da Greve Geral convocada para o dia 30 junho contra as reformas da Previdência e trabalhista do governo Temer.

O SINESP se uniu às centrais nas atividades realizadas na região central da cidade, que culminaram com um ato político e cultura na Praça da Sé - o "Arraial da Resistência", que teve início às 17h00 embaixo de chuva.

SITE

SITE 2

Embalados ao som do trio de forró “Raça do Pajeú”, diversas categorias se integraram à caminhada que partiu da Praça do Patriarca rumo à Praça da Sé, enquanto os sindicalistas dialogavam com a população explicando a importância de repudiar e lutar contra as reformas. Durante o dia também houve panfletagens e diálogos em diversas estações do metrô e terminais de ônibus.

EsquentaGreveGeral 3

A derrota parcial do governo na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, que rejeitou por 10 a 9 o parecer do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), favorável ao Projeto de Lei da Câmara (PLC) 38 da reforma trabalhista, deve ser um fator a animar os trabalhadores a fazerem, no dia 30 de junho, a maior greve geral da história do país e derrotar de vez o governo Temer e suas reformas que assaltam direitos dos trabalhadores brasileiros.

O SINESP está em assembleia permanente, seguindo o calendário ds Centrais, conforme foi aprovado pelos filiados, e chama a participação dos Gestores Educacionais nas próximas ações unificadas das centrais contra as reformas do governo Temer.

JUNHO DE LUTAS 1

 JUNHO DE LUTAS 2

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar