Em Mesa Central do SINP no dia 08 de junho, governo anuncia reajuste de 0,01% - Entidades rejeitam propostas e ratificam reivindicações

Aconteceu no SINESP
TIPOGRAFIA

MesaCentral 8 6 17 1Representantes do governo Dória levaram dados incompletos sobre a situação financeira do município à reunião com as Entidades dos Servidores, em apresentação em PowerPoint, muitos deles questionados pela bancada dos trabalhadores.

Em síntese, fizeram muitas críticas ao orçamento com receitas superestimadas e despesas subestimadas deixado pelo governo anterior.

O Secretário Adjunto da Secretaria de Gestão, Claudio Costa admitiu que as planilhas de 2015 e 2016 ainda não foram fechadas, motivo pelo qual o governo não sabe ainda os dados sobre receitas no quadrimestral previsto pela Lei Salarial. Mesmo assim, foi anunciado que o reajuste geral anual do funcionalismo será de 0,01%.

Ficou bem claro ao Fórum das Entidades que o governo Dória tentará impingir aos Servidores o ônus dos problemas que alegam ter encontrado na PMSP.

Tratou o absenteísmo de forma a responsabilizá-los, acena com uma reformulação da Previdência Municipal que poderá onerá-los ainda mais, e descarta reajuste que recomponha minimamente as perdas.  

Servidores dizem Não!

O Fórum das Entidades recusou as propostas e dados do governo.

-Exige o reajuste geral anual com base no IPC-FIPE, de 4,08%.

-Exige retirada do SAMPAPREV.

-Não aceita discutir IPREM antes do final da proposta de Reforma da Previdência no Congresso Nacional.

-Exige auxílio-alimentação no valor de R$400,00 e vale-refeição de R$28,00.

-Exige participação em todos os fóruns de discussão e a continuidade das negociações com o governo.

 

Representaram o SINESP na Mesa Central, o seu Presidente, Luiz Carlos Ghilardi, a Vice-presidente Maria Benedita de Castro de Andrade, Benê e João Alberto Rodrigues de Souza, Secretário Geral. 

MesaCentral 8 6 17 2

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar