Mês do Orgulho LGBT é oportuno para debater diversidade e discriminação de gênero e sexualidade nas nossas escolas

Destaque
TIPOGRAFIA

O mês de Junho é mundialmente conhecido como o momento de celebrar a luta contra a discriminação e pressionar o poder público a garantir direitos de cidadania dos gays, lésbicas, travestis e transexuais.

O "Dia Internacional do Orgulho Gay e Lésbico" é comemorado em 28 de Junho, data que marca o início do movimento gay mundial, graças ao conflito no Bar Stonewall, em Nova York, no ano de 1969, quando a comunidade Gay resistiu às costumeiras investidas violentas de polícias.

Atualmente, fala-se em Orgulho LGBT para ampliar a noção de diversidade sexual e de gênero.

O Brasil, em 1995, criou a ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Travestis), com o intuito de lutar pelos direitos humanos e civis de gays, lésbicas e travestis, estendendo-se também aos transexuais e transgêneros, tendo em vista que ainda estamos no ranking mundial como o país com a maior quantidade de registros de crimes e mortes motivadas por LGTBfobia do mundo.

Esse cenário não pode passar despercebido para nós educadores. Quando nos deparamos com situações de LGTBfobia no ambiente e no cotidiano escolar, devemos saber resistir ao silêncio que banaliza e naturaliza a violência e o preconceito relativos às sexualidades.

O SINESP se posiciona e se insere na luta incessante por meios para combater a homofobia e a intolerância correlata e, assim, contribuir com a valorização e o respeito à diversidade.

Para tanto, se propõe a envidar ações contínuas de formação, enfatizando ações afirmativas que combatam a discriminação à orientação sexual e que sensibilizem e qualifiquem os educadores para lidar com as diferenças e conflitos advindos das questões de gênero e sexualidades nas Unidades Educacionais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar